sexta-feira, 3 de março de 2023

AS DIFERENÇAS DE EDIÇÃO EM "OS CAVALEIROS DO ZODÍACO" NO BRASIL

    O público brasileiro aprendeu a gostar de animações japonesas e mangás com o sucesso de Os Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya), criação de Masami Kurumada, exibida na extinta e saudosa Rede Manchete à partir de 1994. A saga de Seiya e seus amigos em defesa de Atena, e consequentemente da terra, segue despertando o interesse dos admiradores de animês até os dias de hoje. Porém, alguns detalhes referentes à edição dos episódios em suas exibições na TV, streamings e mídia física muitas vezes passam despercebidos pelos menos atentos. Falaremos sobre estes detalhes à seguir.

    Em sua estreia no Brasil o animê contava com a edição exibida na televisão espanhola, sendo que até mesmo o estúdio Gota Mágica usava a dublagem espanhola como base para a primeira versão brasileira da série. A abertura que chegou também havia sido alterada na europa, exibida na França e Espanha, com o tema "Os Guardiões do Universo", cantado originalmente pelo francês Bernad Minet, que interpretava aberturas de vários animês e tokusatsu em seu país. Essa abertura não alterava apenas a música, mas também as imagens, sendo que foram usadas cenas do filme "A Lenda dos Defensores de Atena" de 1988. Tal canção foi dublada em português por Mário Lúcio de Freitas e seu coro, marcando quem conheceu o animê em suas primeiras exibições na Rede Manchete.

Logo da série em espanhol, exibido na estreia pela Rede Manchete

     Após o sucesso da série, logo nos primeiros meses de exibição, a emissora carioca tirou a atração do programa Clube da Criança, passando a exibí-la em horário próprio, onde ganhou uma apresentadora mirim, a garota Mitsui, que falava sobre os episódios ao início e nos intervalos, além de um novo tema de abertura feito no Brasil para lançamento em LP. O novo tema, composto por Mário Lúcio de Freitas, chamava-se "Os Cavaleiros do Zodíaco" e marcou a fase de maior sucesso da série na TV, onde batia recordes de audiência e vendas de produtos relacionados à mesma. As imagens usadas nesta eram do próprio animê, mais precisamente da icônica saga das doze casas, com Seiya e seus amigos passando pelas casas protegidas pelos cavaleiros de ouro. O encerramento usava outra faixa do LP, intitulada "Força Astral".

Logo da segunda abertura na Rede Manchete


     A Rede Manchete fazia alguns pequenos cortes em cenas consideradas mais violentas, porém apenas em ocasiões pontuais, já que segundo Eduardo Miranda, diretor de programação da emissora na época, todas as lutas da série tinham justificativa e passavam mensagens de amizade e perseverança.

Exibição no Cartoon Network em 2003

     A exibição do animê na emissora carioca durou até 1997, quando foi retirado do ar após oito reprises completas, ficando fora da televisão brasileira durante alguns anos. O retorno ocorreu exatamente nove anos após a estreia na Manchete, desta vez pelo canal pago Cartoon Network, em 1 de setembro de 2003, com nova dublagem realizada no estúdio Alamo, contando com quase todas as vozes da versão Gota Mágica e correção de alguns erros. Pela primeira vez a série era apresentada no país com seus respectivos temas de abertura e encerramento originais, com as músicas "Pegasus Fantasy" e "Blue Forever", intepretadas no Japão por Nobuo Yamada, ganhando versões em portugues por Edu Falaschi. Nas duas últimas sagas do animê os temas de abertura e encerramento são "Soldier Dream" e "Blue Dream", respectivamente, interpretados no Japão por Hirobobu Kageyama e em português por Marcelo Almeida Leal.

Cavaleiros do Zodíaco na Band com apresentação de Kelly Key

     Já em 2004 o animê voltava a ser apresentado na TV aberta, desta vez pela Band, que aos moldes da extinta Manchete o exibiu em horário próprio aos finais de tarde e contando com uma apresentadora, a cantora Kelly Key. Na ocasião foram realizados vários cortes em cenas violentas por conta do horário, mas ainda assim, com muito sucesso de audiência.

DVD lançado em 2004 pela Playarte

        Ainda em 2004 o público teve a oportunidade de ver a série na íntegra, já que a distribuidora Playarte começou a lançá-la em DVD em versão original sem cortes. Foram 21 volumes, cobrindo todos os 114 episódios, com as três sagas da chamada "fase clássica". Porém, um detalhe chamou a atenção nos primeros cinco volumes, o corte dos eye catchs, que são pequenas animações apresentadas antes e depois dos intervalos comerciais na televisão. As mesmas só passaram a aparecer á partir do volume 6 da citada coleção.

Eye Catch apresentado no retorno do intervalo comercial

     Durante os anos de 2004 e 2015 o animê foi reprisado em emissoras como Band, Rede 21 e Play TV, sempre aos moldes da exibição no Cartoon Network, por vezes com pequenos cortes. Um detalhe interessante desta edição foi a inserção do logo da série em português na abertura e eye catchs, além de uma imagem padrão dos protagonistas ao ser apresentado o título de cada episódio, com texto também em português, enquanto na versão original japonesa, além dos caracteres locais, usava-se imagens diferentes em cada episódio.

Título do primeiro episódio com imagem padronizada para o Brasil (exibição na Band em 2004)

    Em outubro de 2016 foi anunciada a aquisição do animê pela Rede Brasil de Televisão, que exibiria a série juntamente com Dragon Ball Z em suas respectivas versões remasterizadas em HD. Assim, em outubro do citado ano, ambos os títulos estreiam em horário nobre. Nesta ocasião o logo em português na abertura e os títulos em português ganharam nova edição, com fundo em tom azul claro, e os episódios foram exibidos na íntegra.

Título em português na abertura em versão remasterizada (exibição na Rede Brasil em 2016)

    Em 2018 a Playarte relançou o animê em DVD e Blu Ray com a versão remasterizada, assim como na exibição na Rede Brasil, porém com logo e títulos com caracteres originais japoneses. Desta vez a série foi dividida em cinco boxes, contando com cada um dos cinco protagonistas como tema por volume. Outro diferencial da nova coleção foi manter os previews do próximo episódio ao fim do tema de encerramento. Tais previews nunca foram dublados, pois nunca foram exibidos na televisão brasileira e constavam apenas como bônus em alguns volumes da primeira coleção de DVDs lançada no início dos anos 2000. Por tal razão os mesmos aparecem com legendas em português nos novos boxes, mesmo quando ativada a opção com áudio dublado.

Blu ray lançado em 2018 pela Playarte

     Infelizmente Os Cavaleiros do Zodíaco está fora da televisão e streaming há algum tempo, porém a nova versão, disponível em DVD e Blu Ray, vale muito a pena para quem quer guardar os episódios em qualidade máxima, sendo este o primeiro material com edição totalmente fiel à original exibida no Japão.

 

 

 

Visite nosso parceiro Blog Sushi POP

Nenhum comentário:

Postar um comentário